quarta-feira, 6 de abril de 2011

                            Deuteronômio 4:25 a 31


     Já conhecendo a dureza do coração do homem e a sua tendência para se desviar do caminho, O Senhor adverte ao povo, através de Moisés, que se assim procedessem, logo morreriam. Ele descreve de forma detalhada as tristezas que sobreviriam ao povo desobediente: destruição, vida curta, idolatria, angústia.
     Mas o amor de Deus por seu povo é tão incrível, que mesmo prevendo a infidelidade deles, Deus promete que, se houvesse arrependimento ele não se esqueceria da aliança feita com seus pais. Que linda declaração vemos aqui... se "te voltares para o Senhor, teu Deus, e lhe atenderdes a voz, então, o Senhor, teu Deus, não te desemparará, porquanto é Deus misericordioso..." (versos 30 e 31). Este é o Deus a quem amamos e servimos!

7 comentários:

  1. Esse trecho do capítulo fala sobre a questão da idolatria e das suas consequências. Vemos então que o Senhor estava advertindo o povo por já saber que eles, assim como todos os homens, acabam sendo levados a pecar nesse sentido.
    Vemos nesse trecho também quão maravilhoso é o amor de Deus para com o seu povo. Por mais que eles pecassem, Ele diz que se houvesse arrependimento [verdadeiro], o Senhor os acolheria novamente, não esquecendo da antiga aliança. O perigo dessa questão está justamente no fato de muitos crentes acharem que devido à misericórdia de Deus para conosco, eles tem o "direito" de pecarem ininterruptamente crendo que no final, Deus esqueceria desses pecados. Não. Devemos estar atentos sempre para que não caiamos nesse erro e lembremos que o nosso arrependimento deve ser real; caso contrário, de nada vale.

    ResponderExcluir
  2. É como o pastor Paul(do vídeo de ontem) disse: Deus nos ama INCONDICIONALMENTE. E mais do que isso, Ele é fiel à sua palavra e não a nós, por isso, apesar de pecarmos constantemente, ele sempre nos dá perdão, nos concede arrependimento e nos ajuda a deixarmos o nosso pecado de lado cada dia mais

    ResponderExcluir
  3. esse post me fez lembrar do texto de romanos 8 31 a 39!

    ResponderExcluir
  4. Esse pequeno texto nos mostra , mais uma vez ,como Deus é misericordioso para com o seu povo...linda mesmo essa declaração, que Deus sempre estará conosco , nunca nos deixará!

    ResponderExcluir
  5. "Ele descreve de forma detalhada as tristezas que sobreviriam ao povo desobediente: destruição, vida curta, idolatria, angústia".Isso sem contar com a consequência de uma vida desregrada e fora da lei divina: a morte eterna.

    ResponderExcluir
  6. Quão bondoso e misericordioso é o nosso Deus. Nestes poucos versos vemos mais uma vez a bondade suprema de Deus. Adverte a respeito das idolatrias, que muitos dos ancestrais do povo já haviam praticado e fala das conseqüências. Mas ao mesmo tempo mostra quão longânimo é nosso Deus, e mesmo diante de pecados horríveis, se nos arrependermos e verdadeiramente nos voltarmos a Ele, Ele não nos abandona, não nos desampara. "Quando estiveres em angústia, e todas estas coisas te sobrevierem nos últimos dias, e te voltares para o SENHOR, teu Deus, e lhe atenderes a voz, então, o SENHOR, teu Deus, não te desamparará, porquanto é Deus misericordioso, nem te destruirá, nem se esquecerá da aliança que jurou a teus pais." (versos 30 e 31)

    ResponderExcluir
  7. Gabriel Benjamin7 de abril de 2011 17:53

    Esse trecho só é mais umas das muitas que vemos nos nossos ultimos textos, de como DEUS é um Senhor tão misericordioso e amoroso e o pior que não sabemos dar valor a esse amor tão grande e pecamos contra ele, devemos estar sempre nos botando no nosso lugar e só adorar a DEUS porque Ele nos salvou da morte .

    ResponderExcluir