segunda-feira, 4 de abril de 2011

                             Deuteronômio  4:6 a 8


     Neste pequeno, mas significativo e lindo trecho, o Senhor nos exorta a guardar os seus estatutos e cumpri-los. Em primeira instância, isto geraria nos outros povos admiração pela sabedoria dos hebreus. Mas o próprio texto continua, deixando claro para nós qual o objetivo disto: promover a glória de Deus entre as nações. Os próprios ímpios veriam o proceder reto do povo de Deus, sua inteligência e sabedoria, e veria o Deus verdadeiro por trás de todo aquele comportamento. Como ouvimos no domingo retrasado, não devemos ansiar ser justos, ou honestos ou puros para nosso próprio prazer de exibir virtudes. O grande objetivo de nossa santidade ao Senhor deve ser, como o texto de hoje nos mostra, a glória de Deus, o testemunho do seu santo nome entre as nações.O contrário também é verdade! Quando somos cristãos e damos mau testemunho, o nome de Deus é profanado por nossa causa, por isso devemos temer! Nossas atitudes, boas ou ruins, santas ou pecaminosas, não dizem respeito só a nós, e não afetam só a nós. Elas são um outdoor, mostrando ao mundo quem é o Deus que servimos e amamos. Que jamais o Evangelho ou o nome de Cristo seja envergonhado por nossa intermédio. A severa advertência de Jesus nos faz tremer ..."É inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual eles vêm! Melhor lhes fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e fosse atirado ao mar, do que fazer tropeçar a um destes pequeninos. " Lucas 17:1 e 2
      Outra parte linda do texto é quando ele diz que nenhuma outra nação possui deus tão chegado ao seu povo como o Senhor! Ele ama, cuida e providencia para que andemos em seus estatutos. Quão grande e amoroso é o nosso Deus!

6 comentários:

  1. "Outra parte linda do texto é quando ele diz que nenhuma outra nação possui deus tão chegado ao seu povo como o Senhor! Ele ama, cuida e providencia para que andemos em seus estatutos. Quão grande e amoroso é o nosso Deus!".Existe uma grande diferença entre o nosso Deus,e o deus deles, o nosso é vivo e verdadeiro, o deles é uma farsa.

    ResponderExcluir
  2. A nossa "finalidade" ao agir corretamente deve ser apenas a obediência à palavra de Deus. Não devemos agir corretamente com outros objetivos, devemos agir dessa forma para glorifica-lo. É nítida a reação das pessoas e a maneira com que elas nos olham uma vez que nós, crentes, procuramos sempre andar corretamente. Acredito que não só eu, como todos vocês, conseguem perceber como nossas boas atitudes podem influenciar positivamente os ímpios que convivem conosco diariamente. Busquemos então, andar sempre segundo os preceitos preordenados por Deus para que possamos continuar a ser luz nesse mundo.

    ResponderExcluir
  3. Carregar a imagem de Cristo é algo muito pesado, mas Deus nos capacita e nos dá sabedoria suficiente para que possamos resplandecer a sua luz ao mundo. Nossas atitudes devem sempre refletir a Cristo, não só pelo fato de como crentes, influenciarmos de alguma forma a outros crentes, mas porque se falhamos, estamos profanando o nome de Deus, o que gravíssimo. Devemos ter muito cuidado com esse tipo de coisa

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo mesmo !!! Temos que sempre ter em mente , que o as nossas atitudes, quaisquer que sejam ,não afetam só a nós... Temos que dar bom testemunho para todos a nossa volta..

    ResponderExcluir
  5. Gabriel Benjamin5 de abril de 2011 13:53

    Interessante o que voce falou sobre o testemunho do povo, porque essa é um dos nosso deveres, todos nós devemos pregar a palavra de DEUS ao mundo, como mostrar santidade e retidão para que as pessoas vejam e se arrependam dos seus pecados . Mas o que me chamou mais atenção é que ao mesmo tempo se damos um mau testemunho, aí só vamos piorar a situação para nós e para as pessoas a nossa volta e como diz o texto '' Melhor lhes fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e fosse atirado ao mar, do que fazer tropeçar a um destes pequeninos. '' ... então devemos estar atentos aos nossos atos para que não venham a se tornar tropeços .

    ResponderExcluir
  6. Neste trecho vemos a preocupação do servo de Deus, que estava perto de se ausentar do povo, em instruí-lo a guardar todos os ensinamentos vindos de Deus, não comente pensando no bem deles, mas para mostrar aos outros povos o poder de Deus, mostrar a preocupação do povo em seguí-lo e obedecê-lo. Outras coisa que ressalta aos nossos olhos, é quando Moisés fala da proximidade de Deus em relação ao seu povo, fazendo uma breve comparação com outros deuses, que em relação ao povo que os adoram, sempre estão afastados!! Glória a Deus pela sua preocupação e constante demonstração de amor e misericórdia, mesmo nos momentos em que merecíamos sua ira!!

    ResponderExcluir