terça-feira, 31 de maio de 2011

                                   Deuteronômio 19


     Este capítulo começa repetindo a lei do homicídio não intencional, a qual explicamos quando lemos Êxodo 35. Também reafirma a severidade da lei no que se refere aos homicídios  deliberadamente tramados e seu castigo.
     A partir do verso 14, Moisés exorta o povo a não mudar os marcos antigos, a não fraudar as delimitações de terras que haviam sido feitas por seus pais. Em todo o tempo, percebe-se a grande preocupação com a justiça, com a verdade. Não poderia ser aceita, por exemplo, uma denúncia contra alguém, se não houvesse duas ou três testemunhas para o caso. Uma testemunha apenas não era suficiente para se aceitar denúncia contra alguém. E mais: quando se levantasse testemunha falsa contra alguém, e este fosse pego em sua mentira, deveria ser punido com a mesma pena que havia clamado para aquele a quem acusara. "...para que os que ficarem o ouçam, e temam, e nunca mais tornem a fazer semelhante mal no meio de ti." (verso20). Deus odeia a mentira e a injustiça! Aliás, um texto que sempre me chamou muito a atenção é o de Provérbios 6:16 a 19: "Seis coisas o Senhor aborrece, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que trama projetos iníquos, pés que se apressam para o mal, a testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contenda entre os irmãos." É uma lista a ser analisada e decorada por nós, para fugirmos destes pecados. Note que está sempre em voga a injustiça praticada contra o próximo. Deus mesmo é o vingador destas causas. Por isso o justo, quando difamado, deve sempre esperar no Senhor. Precisamos também ser criteriosos, e temer acusar alguém injustamente.
     O capítulo finaliza com um dos mais mal interpretados versos da Bíblia: "...vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé." Mas sobre isso falaremos mais demoradamente amanhã, tendo sempre em mente que Deus é Deus Justíssimo!

7 comentários:

  1. Achei muito interessante o comentário da Bíblia de Genebra que diz assim:
    V:21'Em cada caso , o versículo acha-se dentro de um contexto jurídico; trata-se de um princípio de justiça pública - a penalidade deve ser compatível com o crime. Cristo apôs-se aqueles que usavam este versículo como uma desculpa para a vingança pessoal' Temos que sempre ter em mente que Deus é JUSTO e é ele quem faz a Justiça!!

    ResponderExcluir
  2. E o mundo vai mostrando cada vez mais que não há relação nenhuma entre Deus e o ímpio.Até as leis humanas(que antigamente eram um pouco mais de acordo com as leis Divinas)estão indo na contramão das leis de Deus- o que não é tão espantoso assim,mas é um sinal de alerta.

    ResponderExcluir
  3. Gabriel Benjamin31 de maio de 2011 14:29

    A bíblia sempre fala sobre a questão de injustiça contra o próximo, devemos analisar bem o que falamos ou pensamos sobre outras pessoas para que não pequemos, e mesmo que estejamos certos em nossas ações, DEUS que é o vingador, não somos nós, não podemos aplicar nossa justiça contra os homens .

    ResponderExcluir
  4. O texto nos mostra a importância de sermos verdadeiros, e a conseqüência que pode ser gerada por um testemunho falso!! Deus nos chama ao mundo para sermos luz, para que nossa vida seja exemplo para os outros, e que isso ajude-os a também se aproximar de Deus. O trecho de Provérbios que foi colocado acima é muito elucidativo e amedrontador, mas gostaria de grifar outra parte: "a testemunha falsa que profere mentiras". Aqui se adverte diretamente as falsas testemunhas!! Outro texto que acho interessante, e que se aproxima muito ao falado aqui: "Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgais, sereis julgados; e com a medida com que medis vos medirão a vós." Mateus 7.1-2. Além de sermos verdadeiros, devemos ter certeza das coisas que fazemos para não sermos injustos com ninguém!!

    ResponderExcluir
  5. Esse texto é bastante interessante. Deus abomina a injustiça e a mentira. Devemos estar sempre alertas a fim de que não caiamos nesses erros. Porém, apenas poderemos fugir disso levando a palavra de Deus sempre em nossa mente. Somente observando os mandamentos divinos podemos andar em santidade.

    ResponderExcluir
  6. esse texto é muito bom... pois nos mostra a importancia que Deus dá a vida (que Ele mesmo fez)mesmo quando ela é tirada de modo acidental
    e outra coisa... a mentira que muito acham que é um "pecadinho". esse texto nos mostra a veracidade desse tipo de opinião

    ResponderExcluir
  7. Deus é perfeitamente justo e odeia a injustiça. Neste texto vemos que a pena de morte(quando há homicídio com a intenção de matar) é algo determinado por Deus. Fica claro também que todas as causas devem ser levadas a julgamento e sempre a partir de 2 ou mais testemunhas, para que não houvesse parcialidade no veredicto de determinada acusação.
    Fica muito claro nesta última determinação(citada por mim) o quanto Deus conhece o homem, pois Ele sabe que somos corruptos e sabe também que se 1 testemunha fosse necessária para levar um caso a julgamento, muitos seriam injustamente penalizados.
    Deus exige que tenhamos sempre a SUA justiça em nosso coração para que não pratiquemos injustiça contra um inocente

    ResponderExcluir