quarta-feira, 29 de junho de 2011

                           Deuteronômio 28:1 a 14


    Nestes primeiros 14 versos, Moisés deixa clara a promessa de bênção e prosperidade que aguardaria pelo povo, caso fossem obedientes a lei de Deus. O texto fala muito acerca de fruto. Ora, os hebreus eram um povo que vivia do que plantava e de seu gado. Então, se falar em 'fruto da terra e fruto dos animais', significava a própria sobrevivência deste povo. A promessa do Senhor para eles alcançava também seus lares. Quando ele fala: "Bendito o teu cesto e a tua amassadeira", ele está claramente dizendo que as suas atividades domésticas seriam abençoadas, tudo que se referisse à casa e à família estaria debaixo da bênção do Senhor!
     Quando Moisés fala que eles seriam benditos ao entrar e ao sair, ele quer deixar claro que a bênção do Senhor se estenderia a todas as áreas da vida daquele que guarda os mandamentos do Senhor. Sua bênção não estaria limitada a vitórias em guerra e ao suprimento de suas necessidades, mas em todos os aspectos que envolvesse a vida deles, haveria a bênção e Deus, caso fossem obedientes.
     Mesmo discorrendo sobre as bênçãos provenientes da obediência, Moisés não deixa de advertí-los. Quando ele diz: "O Senhor te abrirá o seu bom tesouro, o céu, para dar chuva à tua terra no seu tempo..." (verso1 2), "expressa a convicção de que as chuvas, tão crucial para a prosperidade agrícola de Israel, era um dom de Deus. Temos aqui uma advertência implícita contra as religiões cananéias de fertilidade que atribuíam a precipitação das chuvas ao deus pagão Baal." (Bíblia de Genebra). Que tamanha ingratidão seria atribuir a um deus pagão uma bênção que vinha das mãos do Senhor! Me fez lembrar de Gômer, a mulher infiel do profeta Oséias que o abandonou e foi viver com seus amantes. Ele, por amá-la demais e saber que seus amantes não tinham dinheiro para comprar as coisas que ela gostava, comprava e deixava para ela, que pensava que eram aqueles homens que a presenteavam. O objetivo era mostrar ao povo que, assim como Oséias continuava fiel àquela mulher adúltera, Deus continuava a abençoar seu povo, mesmo quando este se virava contra ele. Todas aquelas bênçãos que eles recebiam, vinham das mãos do Senhor , mas eles atribuíam a deuses pagãos. Todas as bênçãos vêm das mãos bondosas do Senhor. Nunca nos esqueçamos disso. Nunca pensemos que as bênçãos que recebemos vêm de nós mesmos, das nossas capacidades e conquistas. Isto também se constitui idolatria. Tirar a glória de Deus e atribuí-la a nós mesmos! E por que será que em meio a descrição de bênçãos decorrentes da obediência há esta advertência? Porque nossa tendência é sempre atribuir a outros, ao acaso ou a nós mesmos as  bênçãos que nos alcançam !


       

5 comentários:

  1. Devemos sempre nos esforçar para ganharmos o pão de cada dia, e para alcançar nossos objetivos, mas devemos ter a consciência de que se conquistamos isso ou aquilo, é porque Deus assim quis e ordenou. É algo que depende de ação dupla, por isso, devemos fazer sempre a nossa parte e orarmos para que Deus nos abençoe para que possamos alcançar nossos objetivos, quais quer que sejam, desde boas notas na faculdade(ou na escola) até o aperfeiçoamento nas coisas que somos deficientes. Desde bens materiais até bens espirituais, TUDO vem pela graça e pela bondade de Deus, mas devemos também trabalhar para consegui-las.

    ResponderExcluir
  2. Devemos andar sempre em obediência a Deus, cumprindo os seus mandamentos e andando nos seus caminhos. Precisamos nos lembrar constantemente que todas as bençãos que nos sobrevém, nos foram dadas por intermédio dele. Nada de bom que nos acontece e que existe em nós é mérito nosso. Tudo que acontece em nossas vidas está debaixo da vontade de Deus e de seus ordenamentos. Que nós possamos estar sempre atentos a essas questões a fim de que estejamos mais próximo do Senhor cada vez mais.

    ResponderExcluir
  3. Nesse texto é ressaltada a importância de cumprirmos as leis Divinas.Não sendo uma troca (eu sigo a Deus e ele me abençoa),mas sim sendo consequência dos meus atos.E devemos estar procurando nos parecer cada vez mais com Deus.Procurar,cada vez mais,fazer o que ELE manda.

    ResponderExcluir
  4. Gabriel Benjamin1 de julho de 2011 14:37

    Esse erro de não atribuir a DEUS as bençãos e conquistas que temos nesse mundo é feito varias vezes por nós, e DEUS deixa claro que isso é pecado. Quando estamos bem financeiramente esquecemos de DEUS, só pensamos em nós e nos nossos esforços mas esquecemos que tudo que fazemos aqui vem do Senhor num importa o que seja e devemos reconhecer isso dele porque Ele mesmo com o seu povo virando as costas pra Ele ainda era misericordioso !

    ResponderExcluir
  5. Achei muito interessante sua comparação de Gômer... E é isso ai mesmo , ele quis mostrar que,' assim como Oséias continuava fiel àquela mulher adúltera, Deus continuava a abençoar seu povo, mesmo quando este se virava contra ele'.

    Temos que sempre ter em mente que todas as conquistas e vitorias não somos NÓS que conquistamos e sim Deus que nos dá!!!! Não podemos nunca pensar que foi tudo por conta própria , pensando assim , estaremos pecando!

    ResponderExcluir