sexta-feira, 1 de julho de 2011

                           Deuteronômio 29:1 a 15


     Ao começar seu quarto discurso, Moisés, mais uma vez relembra os poderosos atos de Deus na retirada do povo do Egito e no percurso penosos pelo deserto. Daí por diante, Moisés insta a que o povo não se afaste do seu Deus e promete restauração, caso haja arrependimento.
    No verso 3, Moisés diz que os olhos do povo viram os sinais e grandes maravilhas que Deus fizera no meio deles, mas arremata no verso 4 com uma declaração aterradora: "porém o Senhor não vos deu coração para entender, nem olhos para ver, nem ouvidos para ouvir, até ao dia de hoje." Não obstante eles estarem presentes e verem com seus próprios olhos as maravilhas de Deus, seus olhos não viram e seus ouvidos não ouviram, eles não entenderam com o coração. Deus os privou desta bênção! Isaías 29:10 também descreve esta situação nas seguintes palavras: "Porque o Senhor derramou sobre vós o espírito de profundo sono, e fechou os vossos olhos...". Paulo cita estas duas passagens (Deuteronômio e Isaías) lá em Romanos 10:8, descrevendo um padrão bíblico de atividade divina no endurecimento judicial dos corações, como explica a Bíblia de Genebra. Paulo diz que este padrão estava se repetindo em seus dias.
     É por isso que muitas vezes não entendemos o motivo pelo qual algumas pessoas não se dobram. Pregamos o Evangelho, expomos as verdades da Cruz, muitas vezes a pessoa convive anos dentro da mesma igreja, sem nunca mudarem de vida. Os meios de graça foram disponibilizados, mas seus ouvidos não foram divinamente abertos, nem as escamas de seus olhos foram tiradas. Esta é uma atribuição exclusiva do Espírito Santo de Deus!  O texto de Atos 13:48 deixa esta verdade bem clara. Paulo e Barnabé pregavam ousadamente, os gentios ouviam, "e creram todos os que haviam sido destinados para a vida eterna. ". Algum texto pode ser mais explícito? Aos crentes cabe a anunciação do Evangelho, a pregação da verdade. Mas os olhos e ouvidos só serão abertos mediante ação poderosa e sobrenatural de Deus! 

7 comentários:

  1. Interessante o fato de até mesmo os escolhidos por Deus terem seus olhos vendados para determinados acontecimentos(tudo, obviamente, dentro dos propósitos divinos). Devemos ter a consciência de que é Deus quem abre os olhos de quem Ele quer e quando ele quer, por isso, não devemos nos frustrar pelo fato de alguém não ter sido convertido, pois isso não depende de nós (o que não tira a nossa obrigação de pregar o evangelho).

    ResponderExcluir
  2. O fato de as pessoas não se dobrarem às verdades da palavra,por mais que esta verdade não esteja na sua frente,mostra,realmente,que não basta eles verem ou ouvirem,Deus precisa agir neles para que haja,realmente mudança.

    ResponderExcluir
  3. Carlos Alexandre1 de julho de 2011 16:56

    Como somos cegos! Tão cegos! Obrigado Senhor pela luz, dá nos constantemente. Que tua Palavra, bem como tua graça, seja constante em nossas vidas, vivificando nos para podermos enxergar, ver, o teu caminho e a tua salvação.

    ResponderExcluir
  4. Podemos fazer de tudo para que uma pessoa se converta e que abra seus ouvidos para ouvir do Senhor ... mas temos que sempre ter em mente que não somos nós que tocamos no coração deles 'Esta é uma atribuição exclusiva do Espírito Santo de Deus!'

    ResponderExcluir
  5. Gabriel Benjamin4 de julho de 2011 13:51

    Nós sem DEUS somos completamente cegos, precisamos inteiramente do Espirito Santo de DEUS em nossas vidas para podermos enxergar as maravilhas do DEUS santo e assim segui-lo verdadeiramente.

    ResponderExcluir
  6. Acho importante frizar que a restauração é acompanhada de arrependimento. A verdadeira restauração sempre estará ligada ao arrependimento.
    Vemos nesse texto também que somente o Espírito Santo tem o poder de abrir os olhos daqueles que estão perdidos. Esse fato não exclui, porém, a nossa responsabilidade em pregar a palavra e servir de testemunho às pessoas que estão a nossa volta.

    ResponderExcluir
  7. assim como ouvimos no domingo de manhã na igreja:
    a Palavra é pregada. e o Espirito Santo trabalhará no coração dos ouvintes ou para a salvação ou para a perdição e endurecimento do coração.
    é a mesma mensagem tendo cheiro de vida para alguns e de morte para outros

    ResponderExcluir